CorpoDepressãoDiagnósticoSaúde. Fibromialgia

Fibromialgia E Depressão: Meu Diagnóstico

Bom, se você interessou pelo tema certamente tem algo em comum com o post.
Para iniciar vamos ao que seria a  Fibromialgia.

Trata-se de uma síndrome que causa dores e sensibilidade nas articulações , nervos, tendões,  músculos. Prefiro dizer que causa dor no corpo inteiro.rsrs

Entre tantos sintomas vou citar alguns que são comuns quando o paciente é acometido da síndrome. Porém, são tantos que dificulta nossa vida até encontrarmos um médico que esteja disposto a descobrir o foco do problema sem te encher de remédios paliativos.
Pelo fato dos sintomas se confundirem com os de outras doenças o diagnóstico não é muito fácil de ser dado.
Cada paciente apresenta sintomas diversos, sendo todos ou somente alguns que cito aqui, mas eu tive o desprazer de sentir cada um deles:

-Enxaqueca
-Distúrbio do sono
-Dores no corpo
-Ansiedade
-Fadiga
-Déficit de atenção e perda de memória recente.
-Problemas gastrointestinais (inclusive falta de apetite)
-Stress
-Indisposição para atividades físicas e tarefas diárias
-Palpitações
-Dormência nas mãos, pernas e pés.

Eu ainda apresentei alguns sintomas que são difíceis de descrever e nunca vi alguém com reclamações semelhantes. Por algum tempo sofri com zumbidos no ouvido, vertigens, cheguei a perder parte da audição e os exames não acusavam nenhuma alteração (parecia coisa de outro mundo).

 No período de 1 ano passei por diversos médicos, desde clínico geral, psiquiatra, psicólogo, otorrino, neurologista e com eles turbilhões de exames que nada constatavam. Até que finalmente e por acaso durante uma conversa um excelente cirurgião de mãos que atendia meu marido comentou que poderia ser a tal fibromialgia  que me causava tantos problemas.
Marquei uma consulta com ele, fizemos exames de sangue e físicos ( tocando 18 pontos do corpo que causam dor e dormência ao serem pressionados) e descobrimos que haviam alterações nos níveis de serotonina e cortisol.

SEROTONINA: “Neurotransmissor que atua no cérebro regulando o humor, sono, apetite, ritmo cardíaco, temperatura corporal, sensibilidade a dor, movimentos e as funções intelectuais.” ()

CORTISOL: “O cortisol é um hormônio produzido pelas glândulas suprarrenais, que estão localizadas acima dos rins. O cortisol serve para ajudar o organismo a controlar o estresse, reduzir inflamações, contribuir para o funcionamento do sistema imune e manter os níveis de açúcar no sangue constantes, assim como a pressão arterial.

Os níveis de cortisol no sangue variam durante o dia porque estão relacionados com a atividade diária e a serotonina, que é responsável pela sensação de prazer e de bem-estar.” ( )

Ah! Finalmente alguém que me entendia e não achava que meus problemas eram meras invenções da minha cabeça. No momento da primeira consulta, antes mesmo de realizar exames de sangue o Dr. Bicalho do Hospital Militar de MG já me aliviou quando disse que tinha quase certeza do que seria e restava apenas aguardar os exames de sangue para confirmar.

Primeiro pensamento que tive: Vou tomar remédios eficazes e me livrar das pessoas preconceituosas que me julgam o tempo todo devido as reclamações constantes ( para  mim esse é um dos maiores obstáculos).
Pronto! Com a receita em mãos iniciei uma segunda fase.  Pois é,  não paramos por ai, agora o corpo tinha que se adaptar as dosagens até descobrir qual seria a mg ideal, com isso ainda senti muitos enjoos, sono excessivo, perdi o apetite e sentia desinteressada por tudo.
Como todo médico bom tem uma lista de consultas lotada, eis que surge mais um problema Nunca conseguia marcar consulta”. Até que conheci outro médico que caiu do céu, desta vez um psiquiatra incrível, mas que tinha como agravante o fato de não possuir convênio com meu plano de sáude, mas mesmo assim comecei pagar e tratar com ele. Dr. Wilson da Clínica Centra Betim diagnosticou o mal do século que costuma acompanhar quem sofre de fibromialgia, uma depressão que contribuia para piorar tudo.
 Mais uma vez tentando me adaptar aos remédios, tendo problemas na faculdade e em casa me via como uma hipocondríaca que a cada dia aparecia com um sintoma maior.
Fase difícil essa viu!
Mas como nada nessa vida é eterno, depois de muito tempo com ajuda de amigos e médico descobri um remédio natural e saudável que tem mudado minha vida para melhor.
Quer saber qual? Continue acompanhando os posts que contarei por fases (como encarei as doenças, o que tenho feito diariamente, como lido com as pessoas, como os familiares podem ajudar…).
Gostou? Esse post te ajudou?Deixe suas dúvidas e comentários que no próximo post tento ajudar ou até trocamos informações úteis.
Bjs.
Compartilhe:
qualosegredo

3 comments

  1. Danilo Lemos 9 dezembro, 2015 at 17:42 Responder

    infelizmente a depressão é uma doença que afeta, muitas pessoas em todo o mundo, pessoas próximas acabam não acreditando nesta doença e com isso afetando mais ainda o estado emocional do paciente, é altamente recomendável que ao persistirem os sintomas o mesmo deve passar diretamente com o psicólogo, não apoio o uso dos remédios e sim tratamentos naturais, seja com palestras educativas ou exercícios mentais e físicos, tenho um blog aonde eu posto as melhores dicas para pessoas que estão neste estado, acesse: http://dicasparasaudeebemestar.com.br/como-sair-da-depressao/

  2. Qual o Segredo 12 dezembro, 2015 at 11:38 Responder

    Olá! Seja bem vindo ao blog. Pois é realmente passo muito por essa situação das pessoas não compreenderem os problemas e dificuldades e com isso pioram mais ainda a situação. É preciso muito jogo de cintura para levar tudo da melhor forma né. Estou fazendo academia, mudei alimentação e percebi que isso é mil vezes melhor que remédio, a propósito odeio tomar remédios que mais me fazem mal do que bem.

Deixe um comentário